quinta-feira, 7 de março de 2013

Emissões de CO2 teve grande alta em 2012


Emissões de CO2 têm grande alta em 2012
José Eduardo Mendonça - 07/03/2013 às 09:37

A quantidade de dióxido de carbono no ar subiu dramaticamente em 2012, tornando muito improvável que se consiga manter o aquecimento global abaixo dos 2Cº até o final do século – como esperavam cientistas e líderes mundiais.

Cientistas afirmam que o problema é a queima de mais combustíveis fósseis, principalmente na China. Os níveis subiram em 2.67 partes por milhão (ppm) desde 2011, chegando a 395 ppm, disse Pieter Tanso, que lidera as mensuraçõs de gases estufa da Associação Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) dos EUA.

Este é o segundo maior aumento em emissões de carbono desde que as mensurações começaram a ser registradas, em 1959. Elas são feitas a partir de amostras de ar coletadas longe da civilização, perto de um vulcão em Mauna Loa, no Havaí.

Mais usinas de energia a carvão, especialmente no mundo em desenvolvimento, são a principal razão da elevação de emissões – que têm caído nos Estados Unidos e na Europa. Ao mesmo tempo, as plantas e os oceanos que absorvem normalmente parte do CO2, no ano passado o fizeram em quantidade menor que a média.

Para se fazer uma comparação com os dados atuais, os níveis globais de carbono cresceram apenas 2 partes por milhão de 2000 a 2010, e menos de 1 parte por milhão nos anos 1960.

Existe um “orçamento” limitado de carbono que o mundo pode jogar na atmosfera para ainda manter uma chance razoável de manter o aumento abaixo de 2Cº: 565 gigatoneladas até 2050 para manter as chances em 75%. Nas tendências atuais, este orçamento estará esgotado em 16 anos, relata o Think Progress.

O nível normal de emissões de CO2 é de 350 ppm

Fonte: Planeta Sustentável