segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Comissão de vereadores fazem visita a HUT


25/02/13, 09:37 - Atualizada às 10h33
Vereadores flagram HUT com 30% de atendimento na greve
Diretor do hospital Gilberto Albuquerque diz que os setores de radiologia e administrativo são mais prejudicados.


A comissão de vereadores formada por Cida Santiago (PHS), Celene Fernandes (PT do B), Edvan Silva (PTC), Gilberto Paixão (PT), Carlos Filho (PTB) e Teresa Britto (PV), visitaram o HUT na manhã desta segunda (25). Os parlamentares constataram que a unidade está funcionando com apenas 30% dos servidores.

Os parlamentares se reuniram com o diretor do hospital Gilberto Albuquerque. Ele informou que os setores de radiologia e administrativo são os mais prejudicados pela greve. Segundo ele, no sábado (23), o secretário municipal de saúde denunciou que o número de funcionários durante a paralisação dos servidores é insuficiente e que a lei de greve não está sendo respeitada.

“Na radiologia só havia uma pessoa para atender a todos os pacientes quando deveria ter mais de duas. O Hospital de Urgência não pode funcionar com apenas 30%, já que a demanda é muito oscilante”, declarou. Segundo Gilberto, hoje o HUT tem mais de 300 internados em leitos e macas e um número de 1.560 servidores no total.

O vereador Carlos Filho solicitou ao Sindicato dos Servidores Municipais (Sindserm) para flexibilizar a escala de trabalho a fim de que o atendimento não seja comprometido. O presidente do sindicato, Sinésio Soares, afirmou que a categoria só vai se posicionar se houver negociação salarial com a prefeitura.

Teresa Britto reclamou da superlotação que, segundo ela, é uma constante. Gilberto Paixão afirma que a comissão tem declarações de que técnicos de enfermagem, que deveriam atender a seis pacientes, estão atendendo a 18.

A vereadora Teresina Brito (PV), presidente da Comissão de Saúde da câmara, disse que os parlamentares estão recebendo denúncias de que pacientes não estão sendo internados nos hospitais dos bairros e tendo que retornar ao HUT.

“A informação que temos é que o HUT encaminha os pacientes para os hospitais e sem estrutura estão voltando para a urgência, no bairro Redenção”, declarou a vereadora.

Segundo Teresa Britto, será verificado qual o percentual dos pacientes que estão tendo de retornar ao HUT por falta da estrutura nos hospitais da capital. “Há situações em que pacientes estão piorando por causa dessa transferência para outras hospitais que não os recebem”, pontua.


Flash de Yala Sena
Fonte: Portal Cidade Verde